Itaú Blog

Focus: queda na projeção de inflação para 2024

No Radar do Mercado: o Banco Central divulgou hoje mais uma edição do Relatório Focus, com variação apenas para o IPCA de 2024; na Zona do Euro, o PIB ficou estável no 4T23

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 2 minutos de leitura

O Banco Central divulgou hoje a edição semanal do Relatório Focus, referente à última semana. De maneira geral, houve queda na expectativa do mercado para a inflação de 2024, após o IPCA-15 vir abaixo do esperado em janeiro.

Na comparação com a semana anterior, a mediana das estimativas para o IPCA teve uma queda para 2024 (para 3,81%), enquanto seguiu estável para 2025 e 2026 (ambas em 3,50%).

É importante destacar que a meta do Conselho Monetário Nacional (CMN) para a inflação é de 3%. O intervalo de tolerância é de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

No âmbito da política monetária, as projeções para a taxa Selic permaneceram inalteradas em todo período analisado, mantendo-se em 9,0% para 2024 e em 8,50% para 2025 e 2026.

Com relação à atividade econômica, as estimativas para o crescimento do PIB permaneceram estáveis para 2024 (1,60%), 2025 e 2026 (ambas em 2,0%).

Por fim, a estimativa para a taxa de câmbio seguiu estável para 2024 (a R$/US$ 4,92), 2025 (a R$/US$ 5,00) e 2026 (a R$/US$ 5,05).

PIB da Zona do Euro fica estável no quarto trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) da Zona do Euro ficou estável no quarto trimestre de 2023, em relação ao trimestre anterior, segundo dados preliminares divulgados pelo Eurostat. A leitura foi melhor do que o esperado pelo mercado, que esperava a manutenção do ritmo do 3T23, quando o indicador contraiu 0,1%. Em 2023, o crescimento do PIB na região foi de 0,5%.

Ao analisar o resultado dos países do bloco, as contribuições positivas ficaram com a Espanha, que cresceu 0,6% no trimestre, e Itália, que avançou 0,2%. Por outro lado, a Alemanha apresentou um desempenho fraco, retraindo 0,3%, e a França apresentou estabilidade (0%).

Nossa visão: com o resultado de hoje, a Zona do Euro evitou entrar em recessão técnica, que acontece quando há duas leituras negativas de crescimento trimestral. No entanto, o quadro de atividade fraca continua, e junto com a inflação em queda deve permitir que o Banco Central Europeu comece a cortar suas taxas de juros a partir de abril.

⚠️ Importante: devido à Super Quarta, não divulgaremos o boletim No Radar do Mercado amanhã, 31, ao meio-dia. Nossas análises sobre as decisões de política monetária do Federal Reserve e do Copom serão publicadas ao final do dia e no período da noite, respectivamente. Não perca!

💬 O que achou deste conteúdo?

No Radar do Mercado é um boletim diário que traz de forma simples e resumida os destaques no cenário macroeconômico local e internacional.

Quer deixar um comentário? Clique aqui!

Leia também

Leia também

Destaques do Fórum Econômico Mundial | Private Insights

No Radar do Mercado: veja alguns destaques do que foi discutido entre as autoridades [...]

Transição econômica da China: de tijolos a microchips | Private Insights

Neste artigo, analisamos os recentes movimentos do governo, quais as dificuldades a s [...]

Crise no Mar Vermelho: inflação à vista?

No Radar do Mercado: ataques na região do mar vermelho têm aumentado o risco de uma e [...]