Itaú Blog

Queda do IPCA é menos intensa do que o esperado

Economia e mercados: o destaque da semana para os investidores foi a divulgação do IPCA; na zona do euro, o BCE acelerou o ritmo e elevou os juros em 75 pontos-base

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

Crédito: Itaú Private Bank

A divulgação do IPCA ficou no centro das atenções dos investidores nesta semana. De maneira geral, a leitura continuou mostrando os efeitos das reduções de impostos sobre os preços administrados, enquanto os preços livres seguem com variação positiva. Outro destaque foi a elevação dos juros pelo Banco Central Europeu, que acelerou o ritmo para combater a inflação e indicou que novas altas devem ser promovidas nas próximas reuniões.

Confira, abaixo, os fatores que impactaram os mercados nos últimos dias.

IPCA registra deflação de 0,36% em agosto

O IPCA de agosto recuou 0,36%, vindo de outra retração em julho (-0,68%). A leitura reflete o impacto das medidas tributárias e de corte dos preços de combustíveis na refinaria, mas retraiu menos do que o esperado (-0,40%). Na comparação anual, houve desaceleração de 10,07% para 8,73%.

Clique aqui e leia o texto completo.

BCE eleva taxas de juros em 75 pontos-base

O Banco Central Europeu (BCE) acelerou o ritmo e elevou suas principais taxas de juros em 75 pontos-base, antecipando a sua transição de uma política acomodatícia em direção a níveis que garantirão o retorno da inflação para a meta de 2% de médio prazo. Para as próximas reuniões, o BCE espera aumentar ainda mais as taxas de juros.

Clique aqui e leia o texto completo.

Liz Truss assume como primeira-ministra

Liz Truss foi escolhida como líder do Partido Conservador e se tornou a nova primeira-ministra do Reino Unido no lugar de Boris Johnson, que renunciou no início de julho. Após assumir oficialmente, ela anunciou um pacote fiscal estimado em cerca de 150 bilhões de libras para combater a crise energética, causada pelo aumento dos preços.

Clique aqui e leia o texto completo.

ISM de serviços avança nos EUA em agosto

O índice do Instituto de Gerência de Oferta (ISM, em inglês) de serviços dos EUA surpreendeu ao acelerar em agosto, de 56,7 para 56,9. O resultado veio acima das expectativas do mercado. Com a leitura positiva, segue a discrepância do ISM frente ao PMI calculado pela Markit, que aponta para contração da atividade no setor há dois meses.

Clique aqui e leia o texto completo.

Crescem as expectativas para o PIB de 2022 e 2023

O Relatório Focus desta semana apontou que as estimativas de crescimento para o PIB foram revisadas para cima em 2022 e 2023, após a divulgação do segundo trimestre vir mais forte do que o esperado na semana passada. Já as expectativas de inflação caíram para 2022 pela 10ª semana consecutiva, com a redução de impostos.

Clique aqui e leia o texto completo.