Itaú Blog

Relatório Focus: pequenas mudanças

No Radar do Mercado: a primeira edição do relatório Focus do ano trouxe pequenas mudanças nas expectativas para a inflação; na China, indústria apresentou sinais mistos em dezembro

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

O Banco Central divulgou hoje a primeira edição do Relatório Focus de 2024, referente à última semana. De maneira geral, houve ligeira redução na mediana das expectativas de inflação para 2024. 

Na comparação com a semana anterior, a mediana das estimativas para o IPCA teve uma leve queda para 2024 (para 3,90%). Houve estabilidade nas projeções para 2023 (4,46%), 2025 e 2026 (ambas em 3,50%).  

Vale lembrar que a meta do Conselho Monetário Nacional (CMN) para a inflação é de 3% a partir deste ano. O intervalo de tolerância é de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. 

Na frente de política monetária, as expectativas para a taxa Selic seguiram estáveis ao longo de todo horizonte pesquisado, em 9,0% para 2024 e em 8,50% para 2025 e 2026. 

Com relação à atividade econômica, as estimativas para o crescimento do PIB seguiram inalteradas para 2023 (2,92%), 2024 (1,52%), 2025 e 2026 (ambas em 2,0%).   

Por fim, a estimativa para a taxa de câmbio ficou estável para 2024 (a R$/US$ 5,00). Para 2025, houve uma ligeira queda (para R$/US$ 5,03). Para 2026, a projeção seguiu sem mudanças (a R$/US$ 5,10). 

Sinais mistos para a indústria chinesa em dezembro

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de manufatura da China divulgado pela Caixin subiu ligeiramente em dezembro, para 50,8 pontos, acima do esperado pelo mercado, que projetava uma queda do indicador. Vale lembrar que leituras acima de 50 indicam expansão da atividade.  

O resultado, no entanto, veio na direção contrária do PMI divulgado pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China (NBS, na sigla em inglês) divulgado no sábado, que apontou uma queda do setor para 49 pontos (mais intensa do que o esperado), ainda em território contracionista da atividade e com uma fraqueza disseminada entre os componentes. 

Nossa visão: novamente, temos uma leitura divergente entre o PMI de manufatura oficial e o da Caixin, algo que tem sido relativamente comum desde a reabertura. Ao avaliar as sondagens referentes a dezembro, o viés é de uma atividade mais fraca em dezembro.  

⚠️ Aviso: o boletim No Radar do Mercado de amanhã será divulgado apenas no final da tarde devido à divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Não perca! 

💬 O que achou deste conteúdo?

No Radar do Mercado é um boletim diário que traz de forma simples e resumida os destaques no cenário macroeconômico local e internacional.

Quer deixar um comentário? Clique aqui!

Inflação medida pelo núcleo do PCE sobe 0,1% em novembro

No Radar do Mercado: núcleo do PCE de novembro manteve o ritmo do mês anterior, mas a [...]

Atividade segue frágil na Zona do Euro | Private Insights

No Radar do Mercado: PIB da Zona do Euro contrai no terceiro trimestre; produção indu [...]

IGP-DI sobe menos do que o esperado | Private Insights

No Radar do Mercado: o IGP-DI avançou 0,50% em novembro, abaixo da expectativa do mer [...]