Itaú Blog

Setor de serviços recua em agosto no Brasil

No Radar do Mercado: o IBGE divulgou a Pesquisa Mensal do Setor de Serviços; nos EUA, os destaques do dia são as vendas no varejo e a produção industrial de setembro

Foto do Autor

Itaú Private Bank

• 4 minutos de leitura

O volume de serviços no Brasil caiu 0,9% em agosto frente a julho, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, abaixo da projeção do mercado, que esperava uma alta de 0,4%. Na comparação anual, o setor avançou 0,9%, também abaixo das expectativas (2,6%). 

A retração no mês foi acompanhada por quatro das cinco atividades pesquisadas, com destaque para o setor de transportes, que apresentou resultado negativo em todos os modais, e para os serviços prestados às famílias, que registraram a queda mais intensa após quatro meses consecutivos de expansão. Em sentido oposto, os serviços profissionais, administrativos e complementares assinalaram o único avanço do mês.  

De maneira geral, o setor desapontou em agosto, principalmente com relação aos serviços prestados às famílias. Apesar de esperarmos uma recuperação dos serviços prestados às famílias em setembro, os números corroboram que a economia irá desacelerar no segundo semestre. Nosso tracking (estimativa de alta frequência) para o PIB do 3T23 está em -0,3% tri/tri (1,7% a/a). 

Vendas no varejo dos EUA sobem 0,7% em setembro

As vendas no varejo dos Estados Unidos subiram 0,7% em setembro, desacelerando frente a agosto (dado revisado hoje para cima, agora em 0,8%), segundo o Departamento do Comércio americano. O resultado, no entanto, veio bem acima das expectativas (0,3%). 

Ao excluir automóveis e gasolina, as vendas subiram 0,6% no mês. Já o grupo de controle, que tem maior relação com o componente de consumo do Produto Interno Bruto (PIB) americano, avançou 0,6%. Ambas as leituras mostraram uma aceleração em relação a agosto e vieram acima do esperado pelo mercado. Em geral, além do avanço dos indicadores, houve uma revisão para cima da leitura anterior, sinalizando uma resiliência da atividade americana, em detrimento da expectativa de desaceleração mais acentuada do mercado. 

Hoje, o Federal Reserve também divulgou a produção industrial dos EUA, que avançou 0,3% em setembro, acima da expectativa do mercado e da leitura de agosto, que foi revisada para baixo hoje (ambas em 0%). Além disso, a taxa de utilização da capacidade instalada registrou um avanço para 79,7%, ligeiramente acima do esperado (79,6%) e da leitura anterior, também revisada para baixo (79,5%).  

💬 O que achou deste conteúdo?

Payroll: contrariando expectativas, criação de vagas acelera nos EUA

O relatório de folha de pagamentos do Departamento do Trabalho dos EUA surpreendeu o [...]

Câmara adia votação de tributação de fundos offshore e exclusivos

No Radar do Mercado: votação de projeto de lei sobre tributação de fundos offshore e [...]

Medida de atividade do setor de serviços recua nos EUA

No Radar do Mercado: o ISM de serviços desacelerou nos EUA diante de um enfraquecimen [...]