Como planejar a primeira viagem internacional

Por Itaú

6 minutos de leitura
Casal na frente do computador escolhendo os presentes para o dia dos namorados 2024

Chegou a hora de fazer a sua primeira viagem internacional. Para te ajudar nesse momento, criamos um passo a passo para você planejar as principais etapas dessa aventura. Essa organização pode ser a melhor forma de baixar a ansiedade e saber que tudo vai dar certo. Vamos começar?

Como se planejar para a primeira viagem internacional?

Uma viagem internacional pode exigir uma preparação maior da que você costuma fazer para tirar férias em roteiros nacionais. Em geral, é preciso pensar tudo com antecedência e cuidar de alguns pontos específicos de acordo com cada destino. Confira os principais pontos que você pode planejar.

Destino

Todo planejamento de uma viagem internacional começa pela escolha do destino. Na hora de escolher para onde você quer viajar, é importante considerar primeiramente o seu orçamento de viagem, a quantidade de dias que você tem para viajar e a época da viagem, para saber se vai ser na alta ou na baixa temporada.

A dica, então, é fazer uma lista dos lugares que você quer conhecer e começar a pesquisar quanto pode custar uma viagem para esses destinos. Em geral, os custos mais altos são de passagem aérea e hospedagem. Por isso, vale a pena começar a pesquisa por eles.

Sobre o deslocamento, é importante checar o tempo de voo (se for uma viagem aérea) e a necessidade (ou não) de fazer deslocamentos terrestres até chegar à cidade que você quer conhecer. Em geral, cidades grandes, com aeroportos internacionais, são mais práticas para viagens de poucos dias do que cidades pequenas, que exigem deslocamentos de carro, trem ou ônibus, além do avião.

Passaporte e documentos

Definido seu destino (ou as principais alternativas de destino), é importante confirmar quais documentos você precisa providenciar. Como estamos falando da sua primeira viagem internacional, é possível que você tenha de fazer seu passaporte. Neste link do Governo Federal você pode obter todas as informações para solicitar o documento.

Se a sua viagem de turismo for para algum país do Mercosul (Argentina ou Uruguai, por exemplo), você pode viajar apenas com o RG. Isso desde que ele tenha menos de 10 anos e que você possa ser identificado na foto. Lembre-se que outros documentos, inclusive a CNH, não são aceitos nessas situações.

Também é muito importante checar se você precisa de visto ou autorização eletrônica de viagem para entrar no país que quer visitar. Uma boa fonte para essas pesquisas costuma ser a página do Consulado do país de destino.

Na Europa, por exemplo, a maioria dos países não exige visto para turistas brasileiros. Já para entrar nos Estados Unidos, brasileiros precisam ter visto e a obtenção desse documento costuma levar alguns meses. Por isso, é preciso pesquisar as informações e planejar tudo com antecedência.

Vacinas

Este é outro quesito importante para observar de acordo com o seu destino. Alguns países exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Você pode solicitar o seu neste link da Anvisa.

Há países que exigem vacinas mais específicas. É importante checar as condições do seu país de destino e dos países em que você vai fazer conexões, se houver. As informações mais atualizadas podem ser encontradas neste site da OMS.

Passagem aérea

Depois de ter os documentos necessários para ingressar no seu país de destino, é hora de comprar a passagem. A dica é começar a acompanhar os preços o quanto antes para aproveitar as melhores ofertas.

É interessante, por exemplo, comparar os preços dos sites de companhias aéreas e sites que fazem a comparação automaticamente. Fazendo isso, você deve perceber que as passagens são mais baratas em determinados horários ou dias da semana.

O que também faz muita diferença no preço da passagem (e da hospedagem) é a alta ou a baixa temporada. Por isso, se a sua ideia for economizar, vale a pena evitar as datas mais procuradas pelos turistas em geral. Confira mais dicas para viajar barato.

E se tiver milhas no cartão de crédito, confira como utilizá-las para ter desconto na passagem.

Roteiro turístico

Dependendo da duração da sua viagem, é possível que você tenha de fazer reservas de hospedagem em diferentes cidades ou países. Por isso, é interessante criar um roteiro turístico resumido para planejar quanto tempo você quer passar em cada local.

Hotéis e Hospedagem

O passo seguinte, então, é cuidar das reservas de hospedagem. Para isso, vale a pena checar os comentários dos hóspedes tanto de hotéis quanto de casas ou apartamentos de temporada.

Além do preço, que sempre é um ponto importante em uma viagem internacional, observe também a localização das hospedagens. Em alguns casos, compensa ficar um pouco mais afastado do centro da cidade. Em outros, a diferença que você vai pagar no transporte público, por exemplo, pode tornar a viagem mais cara.

Também é interessante ter uma cozinha equipada, em que você possa preparar refeições rápidas. É preciso considerar esses vários quesitos na hora de fazer suas reservas levando em conta seus objetivos e suas possibilidades financeiras como turista.

Estimativa de gastos por dia

Mais um ponto essencial para planejar sua primeira viagem internacional é fazer uma estimativa de gasto diário na moeda local do destino.

É interessante também pesquisar preços de atrações (museus, aquários e parques, por exemplo), transporte público e refeições no local de destino para incrementar suas estimativas de gastos.

Troca de dinheiro (Câmbio)

Quando tiver ideia de quanto dinheiro você precisa para a viagem, você pode começar a providenciar uma reserva de dinheiro na moeda local. O ideal para criar essa reserva é fazer isso aos poucos, aproveitando as quedas no câmbio para comprar moeda estrangeira.

Se você não tiver o costume de fazer isso, o Itaú pode te ajudar com diversas soluções de câmbio. Você pode, por exemplo, comprar dólar ou euro em espécie. Também pode fazer transferências internacionais se tiver uma conta no exterior ou uma conta internacional.

Cartão Internacional

Ter um cartão de crédito internacional também é importante para cobrir algum imprevisto. Para contar com ele no exterior, é importante lembrar de habilitar essa função no app Itaú e avisar ao banco as datas da viagem. Também vale lembrar que os gastos no cartão de crédito internacional têm taxa mais alta de IOF, que atualmente está em 4,38%. Por isso, pode não ser o melhor meio de pagamento para usar em compras fora do Brasil.

Uma alternativa mais barata é utilizar o cartão de uma conta internacional. O Itaú, por exemplo, oferece a conta internacional Avenue, que você pode abrir em poucos minutos. Essa conta oferece um cartão de débito para você usar em viagens e compras online internacionais em mais de 150 países. Nesse caso, você paga IOF de 1,1% para enviar dinheiro da sua conta no Brasil para sua conta internacional.

Chip de internet

Para acessar serviços online básicos, como o app do Itaú, carro por aplicativo e, muitas vezes, até comprar bilhetes de metrô ou ônibus durante a viagem, é importante que você tenha um chip de internet válido no país que vai visitar.

Você pode, por exemplo, comprar um chip internacional ainda no Brasil. Assim, quando chegar ao destino, já terá conexão com a internet.

Seguro

Outro ponto interessante para viajar mais tranquilo é contratar um seguro-viagem que pode te proteger contra uma série de imprevistos. Por exemplo, você pode ser indenizado se houver extravio ou dano da sua bagagem, pode ser reembolsado se houver algum cancelamento de voo, entre outros benefícios. Dessa forma, você consegue viajar com tranquilidade.

Vale ainda dizer que, para alguns destinos, é obrigatório ter um seguro que garanta cobertura a despesas médicas emergenciais e o seguro viagem pode resolver essa questão. Confira as exigências e escolha a melhor alternativa de seguro para você.

O Seguro Viagem Itaú oferece tudo isso e ainda garante atendimento e suporte imediato para te ajudar a lidar com qualquer dificuldade.

O que é proibido levar na bagagem internacional?

Antes de fazer as malas, também é importante checar o tamanho e o peso da bagagem que você pode levar. É preciso também saber que existem alguns itens proibidos, tanto na mala que será despachada quanto na que viajará dentro do avião com você.

Por exemplo, em voos internacionais, em geral, não é permitido levar líquidos em frascos de mais de 100 mL na bagagem de mão. Tenha cuidado porque a fiscalização costuma ser rigorosa e, se você estiver carregando algum frasco acima desse limite, provavelmente terá de dispensá-lo antes de embarcar. Isso vale inclusive para garrafinha de água. Também não é permitido levar objetos cortantes ou perfurantes, como tesoura de unha.

Essas regras variam bastante entre os destinos e as companhias aéreas. Por isso, é importante verificar os detalhes quando comprar sua passagem.

Esperamos que as dicas ajudem a organizar a sua viagem com tranquilidade e desejamos que você se divirta muito na estreia internacional.