Vale a pena pedir empréstimo para quitar dívidas?

Por Itaú

5 minutos de leitura
Casal na frente do computador escolhendo os presentes para o dia dos namorados 2024

Pedir um empréstimo para quitar dívidas pode ser uma boa estratégia para você se reorganizar financeiramente e pagar as contas em dia. Mas antes de tomar essa decisão, é preciso avaliar se ela é a mais adequada para o seu momento financeiro. Neste post, vamos te ajudar a entender em que situações essa alternativa pode ser interessante para você.

Empréstimo para quitar as dívidas vale a pena?

Essa é uma dúvida bastante comum entre pessoas que estão endividadas de alguma forma. Vale a pena pedir um empréstimo para quitar as dívidas? A resposta depende de cada situação. Isso porque o maior objetivo de quem tem dívidas deve ser conseguir uma condição melhor de juros, prazo de pagamento e valor das parcelas. E nem sempre você precisa pedir um empréstimo para atingir essa meta.

Renegociação pode ser melhor caminho

O primeiro passo é tentar renegociar suas dívidas com os credores, negociando juros mais baixos, descontos ou um prazo maior de pagamento, se essa for a sua necessidade. Se ainda não tentou esse caminho, vale a pena conhecer as soluções de renegociação Itaú antes de tomar uma decisão.

Compare as condições no simulador

Se você já tentou e não conseguiu renegociar dívidas, pedir o crédito pode ser uma boa alternativa. Para ter certeza disso, você pode usar este simulador de empréstimo para avaliar as condições oferecidas. Com esses dados visíveis, você pode comparar taxa de juros, prazos de pagamento e valor das parcelas para decidir se o empréstimo é vantajoso em relação às condições que você tem atualmente.

Quais as desvantagens de fazer um empréstimo para quitar dívidas?

Na hora de decidir fazer um empréstimo para quitar dívidas, existem alguns pontos que você precisa considerar para tomar a melhor decisão.

Um ponto importante é que, ao contratar um empréstimo, você terá de pagar a parcela mensal dessa nova dívida. Não é exatamente uma desvantagem se o valor da nova parcela for menor do que a soma das parcelas das dívidas antigas. Porém, é muito importante que essa parcela caiba no seu orçamento porque, caso contrário, você acabará pagando multas e juros mais altos, o que pode gerar um descontrole financeiro.

Por fim, também é possível que, ao fazer um empréstimo para quitar dívidas, você tenha de assumir um prazo de pagamento mais longo, exatamente para fazer o valor da parcela mensal caber no seu bolso. A desvantagem é que você pode ficar mais tempo comprometido com esse pagamento.

Quais são os tipos de créditos para quem está com dívidas?

Existem diferentes tipos de empréstimo que podem ajudar quem está com dívidas. Para entender qual faz mais sentido para o seu momento, vamos explicar o que é e como funciona cada um.

Empréstimo pessoal

Empréstimo pessoal é o tipo de crédito que você obtém sem que seja necessário informar para que finalidade pretende usar o dinheiro. Correntistas do Itaú podem solicitar um empréstimo pessoal online (pela internet ou via app) ou no caixa eletrônico. Se você tiver o valor pré-aprovado, ele cai na hora na sua conta. Se não tiver, o crédito deve passar por uma análise.

Empréstimo consignado

A principal característica do empréstimo consignado é que as parcelas fixas mensais desse tipo de crédito são descontadas diretamente do seu salário ou benefício do INSS. Esse desconto direto é uma espécie de garantia para o banco. Por isso, em geral, o crédito consignado tem juros mais baixos que o crédito pessoal. O empréstimo consignado do Itaú pode ser contratado mesmo que você ainda não seja cliente Itaú.

Empréstimo com garantia de imóvel ou carro

O empréstimo com garantia de imóvel ou carro é aquele que, como o nome já indica, você oferece um bem como garantia de pagamento. Essa é um ponto importante a considerar. Além disso, o crédito com garantia costuma envolver outros custos, como avaliação do bem. A vantagem, por outro lado, é que ele costuma oferecer taxas de juros mais interessantes do que as praticadas em outros tipos de crédito.

O que considerar antes de fazer um empréstimo?

Antes de fazer um empréstimo é preciso considerar alguns pontos importantes. Reunimos os principais para você se organizar antes de tomar a sua decisão.

1. Avalie a possibilidade de renegociar suas dívidas

A renegociação pode ser um bom caminho para obter melhores condições de juros, valor de parcelas e prazo de pagamento. Por isso, antes de decidir pedir um empréstimo, vale a pena tentar essa alternativa.

2. Descubra o valor que você precisa para quitar suas dívidas

Antes de fazer um empréstimo, é preciso calcular o valor total que você precisa para quitar as suas dívidas. Algumas instituições oferecem descontos para pagamento antecipado, por exemplo. Por isso, é interessante fazer um levantamento das contas que você tem, conversar com os credores e calcular o valor total que você precisa obter para pagar tudo o que deve.

3. Calcule o valor da prestação mensal que você pode assumir

Outro ponto essencial é entender o valor da prestação mensal que você pode assumir neste momento. Isso é importante para que você possa pagar as prestações e outras contas do dia a dia sem comprometer totalmente a sua renda.

Para entender a sua capacidade de pagar contas, vale a pena fazer um orçamento pessoal. Confira aqui nosso passo a passo para ter mais controle dos seus gastos do dia a dia.

4. Faça simulações e avalie se o prazo de pagamento faz sentido para você

Sabendo o valor que você precisa obter e quanto você pode pagar mensalmente, é hora de fazer algumas simulações para entender se pedir um empréstimo é viável para você neste momento.

Para fazer a prestação mensal caber no seu orçamento, você pode ajustar o prazo de pagamento. O empréstimo pessoal do Itaú, por exemplo, tem prazos de 2 a 72 meses. No entanto, é importante entender se a combinação entre prazo e parcela faz sentido para o seu momento.

5. Escolha o tipo de crédito mais adequado para a sua necessidade

Outro ponto importante a considerar é o tipo de crédito que mais se encaixa na sua necessidade. Se você não tem um salário fixo, por exemplo, talvez o empréstimo pessoal seja a opção mais viável.

Se for assalariado, o consignado pode oferecer condições melhores. Aqui, novamente, vale a pena fazer simulações e observar os resultados de cada uma.

6. Compare os juros e os custos

Mais um ponto essencial para saber se vale a pena pedir empréstimo para quitar dívidas é comparar os juros e os custos das dívidas antigas com os juros e os custos cobrados no tipo de crédito que você está considerando solicitar.

É preciso entender se existe vantagem nessa troca. Ou seja, é preciso confirmar se você está realmente trocando uma dívida “mais cara” por uma dívida “mais barata”.

Como conseguir um empréstimo para pagar dívidas?

Existem alguns caminhos para você pedir um empréstimo. Se for cliente Itaú, por exemplo, é possível que você tenha um valor de crédito pré-aprovado. Se realmente tiver, o caminho para fazer um empréstimo pessoal é bem simples.

1. Acesse sua conta pelo App Itaú;

2. Clique em "serviços" e depois em "empréstimo";

3. Selecione "crédito pessoal";

4. Simule o valor que deseja contratar e confira a taxa de juros, o valor das parcelas e o prazo de pagamento.

Também é possível fazer isso no caixa eletrônico, selecionando Empréstimos > Novo empréstimo.

Se você ainda não tiver o crédito pré-aprovado, pode ir até a agência Itaú mais próxima e falar com a equipe para pedir um empréstimo pessoal.

Se preferir solicitar um empréstimo consignado, você precisa responder algumas perguntas rápidas e comparar as ofertas que o Itaú tem para oferecer.

Sendo correntista do Itaú ou não, você pode contratar o empréstimo consignado seguindo este caminho:

1. Acesse o site ou aplicativo Itaú;

2. Informe o CPF para fazer a simulação de forma gratuita;

3. Preencha os seus dados básicos, como nome, e-mail e celular;

4. Faça a simulação.

Gostou das opções? Então, se ainda não for cliente Itaú, aproveite para abrir a sua conta.